Uma pesquisa encomendada diretamente pelo YouTube, no ano passado, para a empresa Provokers, intitulada de Video Viewers, deu muito o que falar. De fato, os resultados traçaram o que seria o novo perfil do consumidor brasileiros, em relações as medias digitais.

Se você trabalha com vídeos ou pensa na possibilidade de entrar para o ramo, saiba que conhecer a sua audiência é de extrema importância, e esses dados, com certeza, vão ser relevantes para você!

Como esse estudo foi feito?

A pesquisa foi feita no segundo bimestre de 2018, por duas empresas: a Box 1824 e a Provokers.

A primeira empresa utilizou 200 entrevistados, numa faixa etária de 14 a 55 anos, das classes socioeconômicas A, B e C, das cidades de Recife (PE), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP).

A segunda empresa utilizou uma amostra de 3 mil participantes, na mesma faixa etária, das regiões sul, sudeste e nordeste, consumidores de vídeos on-line e off-line.

Será que a TV vai ficar para trás?

Em primeiro lugar, estabeleceu-se que o tempo que os brasileiros vêm dedicando na internet para assistir vídeos cresceu 135%, desde 2014, que contava com uma média de 8,1 horas por semana, e no último ano foram contabilizadas 19 semanais. A média diária do brasileiro é de 3 horas.

Ainda, durante os mesmos 4 anos, o tempo gasto assistindo aumentou apenas em 13%, e o tempo diário médio é equivalente ao dos vídeos online.

O estudo diz, ainda, que 80% dos entrevistados acabam procurando na internet o conteúdo de entretenimento que não encontram na TV. Metade procuram conteúdos televisivos que perderam por conta do horário e cerca de 27% pesquisam na internet, sobre conteúdos que viram na televisão, para se aprofundar.

Youtube dando show!

Outro ponto importante da pesquisa, é que ela revelou que o YouTube é a plataforma de audiovisual favorita dos consumidores (44%). O site também foi considerado o que tem maior acessibilidade para o público, inclusive comparando com a TV aberta. De fato, o YouTube só fica atrás da TV Globo, em apenas 3 pontos percentuais.

Além disso, segundo a empresa mais que a metade das pessoas elege o YouTube como uma das principais fonte de entretenimento em vídeo e 9 a 10 participantes confirmaram utilizar a plataforma para fins educativos.

Por fim, confira abaixo os principais destaques da pesquisa e como isso têm influenciado o mundo do streaming de vídeo:

  • A maior parte dos participantes da pesquisa alegou que o Smartphone continua a ser o principal meio para assistir vídeos na internet, são 75% dos entrevistados. Porém, o uso das Smart TVs para tal fim tem ganhado cada vez mais espaço no nicho, só no último ano dobrou!
  • A perspectiva de crescimento da TV por assinatura no país está cada vez mais baixa. Metade dos entrevistados disseram não obter esse tipo de serviço, e apenas 25% desse grupo pensam na possibilidade de assina-lo.
  • YouTube continua firme e forte com o posto de “principal destino para assistir vídeos na web”. Segundo a pesquisa, 1 a cada 2 entrevistados afirmam que encontram tudo o que precisam na plataforma. Realmente, o site conta com um vasto repertório nos nichos de música, humor, beleza, educação e o que mais você imaginar!
  • Por fim, o estudo ainda apontou que 7 em cada 10 brasileiros reconhecem que o conteúdo disponível no YouTube é reflexo da realidade ao seu redor, e que a plataforma é acessível a ponto que universaliza a comunicação: assim como você pode assistir aos vídeos do seu interesse, você também pode produzir e compartilhar o seu conteúdo.
Dúvida? Pergunte-me